5 maneiras de controlar uma criança desrespeitosa

Embora o principal desafio dos pais seja a criação e educação dos filhos, às vezes eles se sentem envergonhados, frustrados e decepcionados quando seus filhos são desrespeitosos. Apesar de estabelecer limites, regras, promover valores e ser um bom exemplo, às vezes parece que as crianças fazem pouco caso desses ensinamentos.

Talvez possamos justificar que as crianças são desrespeitosas devido à falta de maturidade, porque são pequenas ou porque querem chamar a atenção das pessoas ao seu redor. No entanto, nenhum dos pais deve permitir que seu filho xingue, faça birras em público, grite, use de violência física ou faça travessuras que prejudiquem outras pessoas; tampouco que seu mau comportamento cause um grande risco à sua segurança e vida.

É totalmente válido que essas situações em que as crianças não respeitam as regras façam com que as emoções saiam de controle e, por razões óbvias, sejam implementados castigos usando-se, muitas vezes, de violência física e psicológica. Porém, você precisa ter cuidado com isso, para saber como corrigir esses comportamentos desrespeitosos; caso contrário, podem causar danos irreversíveis às crianças na vida adulta.

As crianças são o reflexo dos pais

Martha Alicia Chávez, autora do livro Seu filho, seu espelho, afirma que os pais às vezes projetam suas expectativas e frustrações em seus filhos, bem como questões não resolvidas da infância e adolescência. Inconscientemente, eles esperam que seus filhos se tornem uma extensão sua e fechem negócios inacabados que não realizaram.

Talvez essa seja uma explicação para os comportamentos inadequados das crianças, pois , às vezes, a coerência entre o que os pais dizem não condiz com as ações. É essencial que tudo o que acontece em casa seja benéfico para a sua educação, pois as crianças assimilam como normal o que veem em casa.

Acontece que, muitas vezes, os filhos os imitam e aprendem inconscientemente as frustrações, ressentimentos e medos que os pais carregaram durante a infância. Portanto, para o bem das crianças, é extremamente importante garantir que esses conflitos pessoais e internos não sejam refletidos quando educamos as crianças.

Crianças “rudes”?

Todas as crianças nascidas são nobres, ternas e amorosas. À medida que crescem e desenvolvem seu intelecto para raciocinar, é quando podem se tornar filhos desrespeitosos. Tudo depende de como os pais ensinam seus filhos.

Hoje, muitos pais implementam um método permissivo e positivo de criação dos filhos, sem serem autoritários, talvez porque não sabem o que fazer com os comportamentos inadequados de seus filhos. Portanto, aqui deixo essas dicas.

1. Com amor

Você certamente percebeu que quando eles falam com você com amor, respeito e carinho, as coisas ficam melhores. É por isso que o amor é uma ferramenta fundamental para mudar comportamentos inadequados. Lembre-se de que, se você gritar ou ficar chateado, é provável que seu filho continue com esses comportamentos desafiadores.

Trata-se de explicar com ternura e passividade as conseqüências de suas ações, como um comportamento pode afetar os outros. Use frases motivacionais, estabelecendo limites e regras desde o início de sua criação.

Por exemplo: “Filho, você é muito brincalhão e eu amo isso, mas você não deve quebrar seus brinquedos e deixá-los por aí, porque a mãe pode tropeçar e se machucar”, “Filho, eu sei que você tem uma ótima voz, mas se gritar e chorar assim, fica difícil entender você “.

2. Entendendo os outros

Quando seu filho é desrespeitoso, é hora de ensiná-lo sobre empatia. Refere-se a se colocar no lugar dos outros para entender, apoiar e ajudar. As crianças que sentem empatia estão inclinados a pensar em sentimentos, serão capazes de reconhecer quando seus comportamentos machucam alguém e, imediatamente, dirão “Sinto muito”.

Pergunte diretamente a seu filho como o comportamento dele fez a outra pessoa se sentir. Fale sobre diferentes sentimentos e emoções para que ele tenha um conceito mais amplo e possa descrever claramente o que pensa que a outra pessoa está sentindo.

3. Consequências e não punições

É recomendável remover a palavra “punição” do seu vocabulário e trocá-la para “consequência”. Quando você diz a uma criança que vai castigá-la, ela imediatamente relaciona esse conceito como algo ruim, doloroso, palmadas, medo, repreensão, lágrimas, etc. Se você lhe disser que, por suas ações erradas, ele terá de suportar as consequências, ela a assimilará como aprendizado.

É importante ensinar as crianças desde tenra idade sobre as causas e consequências de todas as ações, positivas ou negativas. Por exemplo, se eles se comportarem bem, a recompensa será o que eles quiserem e se eles se comportarem mal, a conseqüência será não ver um filme.

Nesse ponto, deve-se notar que os pais devem deixar seus filhos enfrentarem as conseqüências de suas ações por conta própria, ou seja, não superprotegê-los ou minimizar seu sofrimento, nem mesmo ceder aos seus caprichos.

4. Comemore as boas atitudes

Reconhecer e recompensar quando as crianças se comportam bem irá motivá-las a fazer mais bem do que mal. Talvez você possa se comprometer a levá-la ao cinema, comprar um brinquedo ou qualquer outra coisa, desde que cumpra o protocolo de boa conduta.

5. Comunicação assertiva

Os pais podem perder o controle de suas emoções quando o filho ignora e é rebelde. Mas você não ganhará nada se exaltando, perdendo a paciência. O ideal é reservar um tempo para refletir sobre os fatos e, assim, tomar decisões razoáveis. Descubra a origem desses comportamentos inadequados, aquilo que esteja levando seu filho a se comportar mal, para que você possa se antecipar às reações deles.

Talvez, a única coisa que seu filho queira é chamar a atenção e que você passe mais tempo de qualidade com ele, para brincar e se envolver em seu mundo.

As crianças são desrespeitosas devido à falta de valores em casa, porque imitam comportamentos que veem nos pais, porque não vivem em um ambiente saudável e porque, muitas vezes, sentem-se incompreendidas e pouco amadas. Felizmente, os pais podem mudar esses comportamentos, com amor, estabelecendo limites e se comunicando com os filhos de maneira respeitosa e amorosa.

Traduzido e adaptado por Erika Strassburger, do original 5 formas de controlar a un niño irrespetuoso

The post 5 maneiras de controlar uma criança desrespeitosa appeared first on Familia.

Print Friendly, PDF & Email

Add Comment

Deixe uma resposta