Se os seus filhos tomam más decisões ou se afastam de Deus, saque a sua arma secreta!

Uma das dores mais fortes que os pais podem viver é a de ver que os filhos escolhem o caminho errado. Dói-nos vê-los a caminho do precipício, e gostaríamos de detê-los, mas nem sempre nos é possível.

Nosso amor incondicional por eles não pode nos fazer viver sua vida. Isso iria prejudicá-los ainda mais, e mais cedo ou mais tarde eles iriam afastar-se irremediavelmente de nós. É nossa condução justa que deve acender em seus corações, a sede pelo bom, belo e verdadeiro, formando sua vontade para que escolham aquilo que os eleve. Mas uma vez crescidos, devemos deixá-los viver.

O nosso papel diante das más decisões dos filhos: estar sempre perto!

Alguns pais, para manifestar seu desacordo diante de alguma má decisão de seus filhos, decidem romper relação com eles. Desta maneira, sentem que se manifesta radicalmente sua rejeição e sua dor pela escolha do filho. No entanto, esta decisão, não é acertada.

Imagine que você está em um barco com sua família. Você o construiu, colocando o necessário para a sobrevivência de todos. Há comida, abrigo, quartos, espaços de recreação e coletes salva-vidas. Um dia, seu filho decide lançar-se ao mar sozinho e se autoconduzir, o que você faria? Não seria uma opção ignorá-lo, deixá-lo à deriva e afastar-se dele, seria? Não tentaria navegar sempre perto de onde ele pudesse estar?

Quando os filhos nos rejeitam (a nós, aos nossos ideais ou valores), a melhor decisão é manter-nos como um satélite próximos de seu universo, permitindo-lhes saber que existe um porto seguro para onde podem voltar se assim o desejarem.

Queria fazer muito, e ele não me permite

Quando os filhos voam para longe do ninho, é hora de experimentar suas asas, seu senso de orientação e sobrevivência. Se os laços entre nós forem sólidos, eles voltarão. Se não, ainda assim, não podemos nos pendurar em suas asas, em algum momento devemos deixá-los partir.

Eles assim o desejam, e nós já vivemos nossa vida, então devemos ficar onde estamos e monitorá-los o máximo possível.

Seus filhos decidiram cortar comunicação e até mesmo relacionamento com você e seu parceiro? Não se preocupe, ainda há muito que você pode fazer.

Temos uma arma secreta!

Felizmente para nós, pais, há uma arma secreta para chegar ao fundo do coração dos nossos filhos e ajudá-los ao máximo. Você já sabe qual? Sim, a oração!

No livro do profeta Isaías lemos: Certamente assim diz o Senhor: “Até mesmo os cativos do poderoso serão recuperados, e resgatada será a presa do tirano. Com quem lutar contigo eu lutarei, e salvarei os teus filhos (Is 49:25).

Também em uma das Cartas de Pedro recebemos uma mensagem de consolo: “o Senhor não retarda sua promessa, segundo alguns a têm por tardança, mas é paciente para conosco, não querendo que ninguém pereça, senão que todos procedam ao arrependimento (2 Pedro 3:9).

A ternura que Deus nos deixou em sua palavra para apoiar e não desamparar nosso povo é um imenso consolo, como as palavras que o profeta Oseias nos deixou escritas no Evangelho: “Como poderei abandonar-te, Efraim? Como posso eu entregar-te, Israel? Como poderei eu fazer-te como a Adma? Como poderei tratar-te como a Zeboim? Meu coração se comove dentro de mim, acende-se toda minha compaixão.” (Oseias 11:8).

A oração é uma arma sempre eficaz

Ver nosso filho longe do bem nos fere no mais profundo, pois nos pesa que inevitavelmente cairá e sofrerá. No entanto, é sempre um grande conforto saber que Deus o ama muito mais do que nós, e que Ele prometeu escutar-nos sempre, e amar incondicionalmente, especialmente os pequeninos.

No Evangelho de Lucas lemos sobre a superioridade do amor divino ao amor dos pais: “Pois se vós, sendo maus, sabeis dar boas dádivas aos vossos filhos, quanto mais vosso Pai Celeste não dará o Espírito Santo aos que o pedirem?”. (Lc 11:13).

Estas palavras são um bálsamo ao nosso coração, você sofre pelo seu filho, e Deus sofre ainda mais! Então, conta com o melhor dos aliados para atraí-lo de volta ao caminho do bem.

São muitos os versículos na Bíblia em que Deus nos diz que peçamos, e nos será dado, lemos um deles: “E esta é a confiança que temos nele, que se pedimos alguma coisa conforme a sua vontade, ele nos ouve.” (1 João 5:14).

Ore e não se preocupe

Pio de Pieltrecina, o frade italiano que atraía multidões por seu amor a Deus e aos homens, deixou-nos uma bela frase que delineia o caminho que podemos seguir diante da inquietude de ver nossos filhos tomarem decisões erradas: “Ore, tenha fé e não se preocupe, Deus se encarregará do resto”.

Nós, pais, sabemos nos preocupar. Perante um problema desta magnitude, ou qualquer outra preocupação, pensamos que deixando de dormir, atormentando-nos ou sofrendo, conseguimos alguma mudança ou melhoria na situação, quando às vezes só nos castigamos por culpa ou medo.

Nunca duvide que o melhor que podemos fazer sempre, diante de situações como estas, é aproximar-nos do verdadeiro Deus por quem se vive.

Em Jesus, não só encontraremos conforto e paz, mas a certeza de que Ele sempre cuidará de nossos filhos. Não desespere, você será ouvido.

Traduzido e adaptado por Stael Pedrosa do original Si tus hijos toman malas decisiones o se alejan de Dios, ¡saca tu arma secreta!

The post Se os seus filhos tomam más decisões ou se afastam de Deus, saque a sua arma secreta! appeared first on Familia.

Print Friendly, PDF & Email

Add Comment

Deixe uma resposta