A Ressureição | Exposição de 1 Coríntios 15.35-58

24
0

Anteriormente neste capítulo Paulo havia lidado com a heresia que afirmava que não há ressureição. (Versículo 12) E Paulo argumenta que – se não existe ressureição – logo Cristo não ressuscitou, e então não há perdão dos pecados. E esse é sempre o objetivo da heresia: nos manter nos nossos pecados.

VERSÍCULO 35

Agora o apóstolo lida com uma uma heresia similar. ” Como é que os mortos ressuscitam?” É como se os hereges zombavam de Paulo: “Explica ae Paulo – você que já visitou os sepulcros e sabe como fedem os corpos mortos. Como é que se volta o relógio na decomposição de corpos? Haverá zumbis na nova Jerusalem? Que mágica é essa que Deus vai fazer para desfazer a podridão da morte? Que milagre é esse?”

E a primeira resposta de Paulo é os chamar de tolos. Não são perguntas feitas por novos cristãos. São provocações daqueles que não querem acreditar nas obras sobrenaturais de Jesus Cristo.

Exemplo: Os Saduceus negavam a ressureição, e tentavam debater com próprio Jesus Cristo sobre isso. (Ver Mateus 22:23-46)

VERSÍCULOS 36-41

Paulo então faz uso de uma ilustração próxima daquele povo. Muitos trabalhavam com trigo, milho e grãos. Seu ganha-pão dependia disso. Seu sustento vinha disso. É como se Paulo dissesse, “Você trabalha todo santo dia com o milagre da vida. Você planta a semente, e ela morre. Mas dali nasce aquilo que te dá seu sustento. E você não tem crise algum quanto a isso.” A semente morre. E Deus faz brotar a planta. Olha para os campos de trigo: eles anunciam o milagre da ressureição.

A planta que cresce é muito maior, e muito mais belo do que a semente pequena.

A morte de uma semente não é um obstáculo para o poder de Deus. ” Ele lhe dá um novo corpo como Ele quer.” A grande variedade na criação aponta isso. (v. 39) Deus criou o homem, as aves, e os peixes – todos adequados para seu contexto e realidade. E assim, ele sabe criar corpos adequados para viver a eternidade com Ele no novo céus e nova terra.

A variedade na glória aponta para a ressureição. O esplendor e beleza de cada um é diferenciado. O pôr-do-sol pode te impressionar de um jeito diferente do mais lindo luar.

VERSICULOS 42-44

E assim, “o mesmo acontece com a ressureição dos mortos.” (v. 42). A ressureição dos nossos corpos implica em transformação. Haverá mudanças. Haverá corpos espirituais. Não seremos Gasparzinhos, fantasmas invisíveis que vivem em uma realidade espiritual. Mas serão corpos espirituais no sentido que que são fruto do Espírito Santo. Nossos corpos após a ressureição serão produto do Espirito Santo, e não da desgaste e doenças deste mundo.

VERSICULOS 45-49

A origem do corpo implica em transformação. O corpo celestial não é mais produto do primeiro Adão. É livre de sua natureza pecaminosa, e livre das consequências da corrupção. Antes, é fruto do segundo Adão, “que dá vida” (v.45). O primeiro Adão, criado do pó, volta para o pó. Mas o segundo é celestial.

VERSICULO 50

A necessidade de uma transformação implica em um novo corpo. A mortalidade não pode habitar na imortalidade. Aquilo que é temporário não pode habitar na eternidade.

Saiba: essa vida ao nosso redor não pode durar para toda sempre. Esse mundo não é o reino eterno de Deus. Aqui não é nosso lar eterno. Tudo isso acaba. Tudo isso precisa transformação. Tudo isso clama por ressureição! A glória desse mundo é pequena demais, a duração deste mundo é pequena demais, os momentos de alegria são curtos demais! Nossas vidas são um vapor. Um vento. A morte é realidade para todos nós.

Os hereges provocavam: “Paulo, como seria essa ressurreição se tudo acaba em pó?” E Paulo responde, “É justamente por acabar em pó que entendemos a grande necessidade da ressurreição!” Os milagres de Jesus apontavam para isso. Ele curava os enfermos, e ressurreição os mortos, e seus milagres apontavam para essa verdade: somente Jesus Cristo vence os sofrimentos desta terra. Somente ele “faz novas todas as coisas”. Somente ele passa a confiança para a irmã do Lazaro: “Aquele que crê em mim, ainda que morra, viverá!”

A decomposição do corpo humano não anula a ressureição; antes, destaca sua necessidade!

VERSÍCULOS 51-53

O mistério que não foi descrito no Antigo Testamento, agora é mencionado no Novo Testamento.

” Porque é necessário que este corpo corruptível se revista da incorruptibilidade, e que o corpo mortal se revista da imortalidade. ” (v. 53) A vitória de Jesus Cristo é vista não só em acabar com aquilo que é corruptível e mortal. Mas transformar-nos em Incorruptíveis e immortals. A visão dos céus não são anjos tocando harpas, mas discípulos comendo com seu Mestre. Sentados a mesma mesa, sem a corrupção desse mundo, sem as tentações do pecado, sem o gosto amargo do remorso ou o o cheiro revoltante da culpa!

VERSÍCULOS 54-56

Doxologia: um louvor inspirado pela teologia. Paulo louva a Deus pela vitória sobre a morte. E, de certa forma, o Espirito Santo zomba da morte. Aonde está o seu veneno? Aonde está sua vitória?

A ressureição de Jesus Cristo anuncia a morte da morte.

Ah morte!
Eu andei pela cidade celeste,
aonde vivem os filhos do Rei,
Pude ver um pouco de tudo,
mas a morte não encontrei.

Não há lagrimas, e nem remorso,
Não há doença, guerra ou dor.
Só milhares de vozes celebrando,
o triunfo do Salvador.

E dizem:
“No sepulcro vazio há glória,
Pois ali Jesus Cristo venceu!
Graças a Deus que nos dá a vitória:
Naquele sepulcro a morte morreu!”

VERSÍCULO 58

A motivação do cristão está no Salvador que vence. Nada será em vão – porque Jesus Cristo venceu. Nada foi um desperdício, porque Jesus Cristo venceu.

APPLICAÇÕES

Ao perdido: A corrupção desse mundo não pode satisfazer o clamor da sua alma. Esse mundo voltará ao pó – e se nossa esperança está nele,nossa esperança também vai virar pó. O teu pecado te condena. A lei de Deus é justa e pesa sobre seu coração. Seu pecado não é contra seu pessoas; antes, é contra a santa vontade de Deus, e o santo exemplo de Jesus Cristo. Há dois mil anos atrás colocaram o corpo de Cristo em um sepulcro, mas depois de 3 dias ele ressuscitou. E a ressureição aponta para aquele que todo poder e todo o amor e toda a justiça e toda a bondade & compaixão. Aquele que cria, e ama, e chama, e perdoa. Vem para Cristo. Coloque sua esperança nele. Cristo não vira pó. Chame Jesus Cristo de Salvador e deposite sua fé nele. Mergulhe na graça de Jesus Cristo.

A morte não um escape. A morte em si não é solução.

Ao cristão fraco: o último e o maior inimigo foi vencido. A certeza da ressureição é maior do que qualquer outra certeza desta vida, seja a certeza da dor, ou a certeza da morte. “No mundo tereis aflições – é afirmado, é garantido -mas tende bom animo, porque eu venci o mundo!”

Não há nada que o poder de Cristo não pode vencer. Não há nada que o exemplo de Cristo não pode transformar. Ele vive, e estamos nele, e portanto nós viveremos. “Quem crê em mim, ainda que mora, viverá!”

Nas palavras de Tim Keller, a ressureição não é apenas consolação, como é também restauração. Aquelas conversas com meu pai que perdi por conta da sua morte, aquelas risadas que perdi com ele por conta da sua morte, serão restituídas no novo céu e na nova terra, dez mil vezes mais, e agora com a duração de uma eternidade. Não existe nenhuma alegria, nenhum louvor, e nenhuma glória nesta vida que deixará de ser devolvida – melhor e por muito mais tempo – na próxima.

https://www.institutogamaliel.com/

This site is using SEO Baclinks plugin created by Locco.Ro

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here