Em Atos 11:19-20 lemos: “Então, os que foram dispersos por causa da tribulação que sobreveio a Estevão se espalharam até à Fenícia, Chipre e Antioquia, não anunciando a ninguém a palavra, senão somente aos judeus. Alguns deles, porém, que eram de Chipre e de Cirene e que foram até Antioquia, falavam também aos gregos, anunciando-lhes O Evangelho do Senhor Jesus.” A Igreja Primitiva avançava em meio a perseguição e dispersão dos discípulos. Ninguém pode impedir a obra do Espírito Santo, seu avanço foi e é visível.

Devido a nossas tradições e conceitos, somos desobedientes e queremos fazer a Obra do Senhor do nosso jeito, da nossa maneira. Conforme lemos em Atos 11:19, os discípulos só queriam ministrar a Palavra inicialmente aos judeus. Mas, à proporção que entregamos, sem reservas, a totalidade de nosso ser ao senhorio de Cristo, começamos a obedecer incondicionalmente. Pela direção do Espírito Santo, os discípulos pegaram aos gregos em Antioquia. Lemos em Atos 11:21: “A mão do Senhor estava com eles, e muitos, crendo, se converteram ao Senhor”. Era o inicio da Igreja em Antioquia. Esse deve ser o inicio de nosso serviço ao Senhor – dependência total de Cristo. Queridos, quando a mão do Senhor está sobre nós, quem poderá nos deter?

Algo importante aconteceu nesse contexto da criação da Igreja em Antioquia: “A notícia a respeito deles chegou aos ouvidos da igreja que estava em Jerusalém; e enviaram Barnabé até Antioquia, (At 11:22). Quando surgiram igrejas entre os samaritanos, os apóstolos de Jerusalém enviaram-lhe Pedro e João: “Os apóstolos, que estavam em Jerusalém, ficaram sabendo que o povo de Samaria também havia recebido a palavra de Deus e por isso mandaram Pedro e João para lá (At 8:14). Porque não enviaram novamente esses dois servos para Antioquia, porque enviaram Barnabé? Com meu pouco entendimento da Palavra, percebo que o Espírito quer nos mostrar que uma igreja não tem autoridade sobre a outra, não é melhor nem pior e que não depende da autoridade de homem algum. Porque ficamos brigando entre nós? Isso pode isso não pode? Paz do Senhor, Graça e Paz, Paz de Deus? Qual a diferença? A minha é avivada a sua é tradicional! O que isso tem haver? Fogo ou geladeira? Deus está nos ensinando a voltar às origens, a Igreja Primitiva; sem rótulos, sem mascaras; onde o Evangelho Pleno de Cristo é compartilhado. É o Senhor de Deus quem a sustenta a Igreja. Ele é e o nosso Único Pastor. Precisamos parar de correr atrás dos “homens de Deus” e procurar o “Deus dos homens”. Não importa quem é o seu pastor local, reconheça-o como autoridade de Deus e que a Igreja é do Senhor Jesus Cristo e ele é apena mais um servo. Entretanto, cuidado com a rebelião contra as autoridades espirituais que Deus constituiu. Rebelião está no mesmo nível que feitiçaria (1 Samuel 15:23 Porque a rebelião é como o pecado de feitiçaria…)

Barnabé era um irmão que amava ao Senhor e tinha uma boa reputação. Ele era levita, natural de Chipre, e seu nome era José, mas os apóstolos lhe deram o nome de Barnabé, que quer dizer filho da exortação. Ele estava presente quando do estabelecimento da Igreja Primitiva em Jerusalém,quando os irmãos vendiam suas propriedades e depositavam o valor aos pés dos apóstolos, ele também vendeu um campo e trouxe o valor aos pés dos apóstolos. “Foi assim que José vendeu um terreno dele e entregou o dinheiro aos apóstolos. José era levita e havia nascido na ilha de Chipre. Os apóstolos o chamavam de Barnabé, que quer dizer “Aquele que dá ânimo (At 4:36-37)”. Em Atos 11:24 vemos outra característica primordial em Barnabé e que também deve estar presente em nossa vida: “Porque era homem bom, cheio do Espírito Santo e de fé. E muita gente se uniu ao Senhor.”

Saulo, nessa época, ainda estava em Tarso, e Barnabé sabia disso. Saulo fugira para Tarso quando se levantou uma perseguição contra ele em Damasco. Lemos em Atos 9:22-26: “Saulo, porém, mais e mais se fortalecia e confundia os judeus que moravam em Damasco, demonstrando que Jesus é o Cristo. Decorridos muitos dias, os judeus deliberaram entre si tirar-lhe a vida; porém o plano deles chegou ao conhecimento de Saulo. Dia e noite guardavam também as portas, para o matarem. Mas os discípulos tomaram-no de noite e, colocando-o num cesto, desceram-no pela muralha.Tendo chegado a Jerusalém, procurou juntar-se com os discípulos; todos, porém, o temiam, não acreditando que ele fosse discípulo”.

Do ponto de vista espiritual, ninguém pode ser analfabeto. A Bíblia tem a função de nos educar no caminho que nos leva ao conhecimento de Deus e ao agir do Espírito Santo. A objetividade e clareza da Bíblia me impressionam cada vez que eu a leio. Deus nos diz: O boi conhece o seu possuidor, e o jumento, o dono da sua manjedoura; mas Israel não tem conhecimento, o meu povo não entende (Is 1:3) e o apostolo Pedro encerra seus escritos nos convidando a “antes, crescei na graça e no conhecimento de nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo. A ele seja a glória, tanto agora como no dia eterno (II Pe 3:18).

A verdadeira qualidade de vida está na total dependência do Espírito Santo de Deus.

Add Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *