7 usos ERRADOS da Bíblia sobre o coronavírus e fechamento de igrejas

Você pergunta: Tenho visto muitos pastores comunicando o fechamento de igrejas por causa dessa pandemia do coronavírus. Isso não seria falta de fé? No passado os servos de Deus enfrentaram grandes perseguições com ousadia e nós hoje agimos com covardia? Qual sua opinião sobre tudo isso?

Caro leitor, esse tema levantou debates acalorados nos últimos dias, já que todos querem dar alguma opinião sobre o tema. O que tenho visto são opiniões muito simplistas, que analisam a situação, que é diferente em cada local, de forma muito superficial. Ou seja, não se ponderam questões importantes e particularidades de cada lugar. Além disso, vejo o uso de textos bíblicos fora de seus contextos e muita mistura de situações que não tem nada a ver uma com a outra para se fazer comparações sobre a fé no passado e a fé na atualidade. Mas vou ponderar mais detalhadamente alguns dos pensamentos que li a respeito e uma sincera reflexão sobre eles:

7 usos ERRADOS da Bíblia sobre o coronavírus e fechamento de igrejas

Usos errados da Bíblia sobre o coronavírus

(1) OS CRISTÃOS DA ANTIGUIDADE ERAM MAIS CORAJOSOS E TINHA MAIS FÉ?

Esse é um argumento totalmente descabido. Os cristãos da antiguidade resistiram bravamente a perseguições contra sua fé por causa do nome de Cristo, isso é fato. Porém, o que temos hoje por conta do coronavírus não é perseguição contra a fé cristã. O comércio, shoppings, lojas, locais que têm aglomerações de pessoas estão fechando como forma de proteção contra um espalhamento rápido da doença que não conseguiria ser atendido pelos serviços de saúde. Que perseguição existe nisso? Nenhuma! Nessa questão, portanto, não existe qualquer perseguição específica contra a igreja por conta do exercício da fé, logo, não dá para comparar o fechamento preventivo de igrejas por conta de aglomerações com perseguições à fé cristã vistas no passado. A fé da igreja verdadeira continua firme no Senhor Jesus!

(2) OS PROFETAS DA ANTIGUIDADE REPREENDIAM AS PRAGAS, OS DE HOJE FECHAM AS IGREJAS?

Temos acima mais um argumento absurdo e mentiroso. Os profetas sempre trouxeram a palavra de Deus às pessoas e oravam com humildade diante das dificuldades. Isso é fato. Porém, Noé repreendeu o dilúvio? Não! José do Egito repreendeu a fome quando soube o sonho de Faraó? Não! Jeremias e Isaías repreenderam o cativeiro mandado por Deus? Não! Quando José e Maria ficaram sabendo do plano de matança dos bebês eles repreenderam isso? Não, antes, foram fugidos ao Egito para proteger a criança. O que vemos na Bíblia é que cada servo de Deus agia conforme a direção de Deus em suas épocas. Fechar os templos hoje em recomendação às autoridades, ao meu ver, é uma decisão sensata, de amor, de respeito ao próximo. É uma forma da igreja mostrar respeito à sociedade e se organizar de outras formas para ser sal e luz! Não é falta de coragem!

(3) OS PASTORES ESTÃO FECHANDO A IGREJA DE CRISTO! QUE ABSURDO?

Temos mais um argumento confuso e incorreto. Quando se fecham templos não significa que a igreja de Cristo está sendo fechada. Os templos são apenas locais de culto e não a igreja de Cristo (1 Pedro 2:9). Muitos confundem “paredes” com a igreja do Senhor, o que é um erro! Sendo assim, a igreja de Cristo está plenamente aberta, está se organizando e cultuando de outras formas, sendo igreja no mundo de formas criativas. Eu mesmo tenho atendido irmãos, evangelizado, criado mensagens aqui pela internet e trazendo, dessa forma, a palavra de Deus para a igreja de Cristo! A igreja de Cristo não pode ser fechada, pois Ela é de Cristo e não nossa! Ela não é parede, tijolo, ela é feita de pessoas, de servos do Senhor. Ela está viva, não pode ser morta, paralisada; a palavra de Deus não está algemada: “pelo qual estou sofrendo até algemas, como malfeitor; contudo, a palavra de Deus não está algemada” (2 Timóteo 2:9).

(4) EM 2 CRÔNICAS 7:11-22 DEUS MANDA IR À IGREJA PARA ORAR CONTRAS AS PESTES?

É absurda a interpretação acima. O texto citado acima está inserido na inauguração e consagração do templo de Salomão, templo esse que substituiu o tabernáculo. Sabemos que no Antigo Testamento o templo foi um local central de culto, onde sacrifícios eram levados, onde orações eram feitas e onde a presença de Deus era manifestada de forma especial através da arca da aliança, colocada ali nesse templo. Mas é assim também após Cristo? Temos que ir lá em Jerusalém orar contra os males que nos assolam, sendo que tal templo nem existe mais ali? A igreja (de tijolos) hoje em dia é o templo de antigamente? Óbvio que não! Jesus ensina de outra forma: “Tu, porém, quando orares, entra no teu quarto e, fechada a porta, orarás a teu Pai, que está em secreto; e teu Pai, que vê em secreto, te recompensará” (Mateus 6:6). Portanto, nesse momento de pandemia, deveríamos ter mais crentes orando em seus quartos, em uma atitude de amor ao próximo, do que crentes teimosos em desobedecer às autoridades de saúde achando que orar “na igreja” confere maior poder a oração!

(5) NENHUMA PESTE CHEGARÁ À MINHA TENDA, É PROMESSA DE DEUS (SALMOS 91:10)?

O salmo citado é Salmos 91:10: “Nenhum mal te sucederá, praga nenhuma chegará à tua tenda”. Esse salmo ensina que o servo de Deus nunca passará por nenhuma dificuldade? Que nenhum tipo de dor chegará até ele? Que nenhuma doença chegará à sua casa? Se esse fosse o ensino correto desse salmo, Jesus teria, então, mentido quando disse: “Estas coisas vos tenho dito para que tenhais paz em mim. No mundo, passais por aflições; mas tende bom ânimo; eu venci o mundo” (João 16:33). Tanto o ensino de Jesus, quando o ensino do Salmo 91:10 indicam que aquele que está “em Deus” (Salmos 91:1) está cuidado por Deus de forma que o Senhor não permitirá que os males separem tal pessoa Dele. Está falando do cuidado, do acompanhamento do Senhor aos Seus servos e não de uma isenção dos servos de Deus diante dos males do mundo. O mal não terá poder de separar os verdadeiros servos do Senhor! Não temos aqui, como alguns pensam, um incentivo a uma ousadia irresponsável para se expor a perigos como se fossemos “homens de ferro”! Nem Jesus aceitou tal interpretação quando o diabo usou esse texto para tentá-Lo a pular do pináculo do templo! (Mateus 4:5-6). Fico surpreso em ver pastores usando esse texto para estimular uma atitude irresponsável de furar as orientações sensatas das autoridades de saúde para mostrar que você é um “crentão” cheio de fé!

(6) O QUE A IGREJA PODE FAZER SE ESTÁ FECHADA? COMO SEREMOS SAL E LUZ?

Conforme expus no ponto 3 é incorreto pensar que a igreja sejam as paredes de um determinado local. Sendo assim, ainda que o prédio esteja fechado, a igreja, hoje, tem em mãos grandiosas ferramentas para cumprir seu papel no mundo. Orar, jejuar, estudar a Bíblia, evangelizar pelos meios eletrônicos, atender pessoas que sofrem de forma pontual, se solidarizar com vizinhos, etc, etc, etc. As formas são muitas de ser sal e luz, basta querer! Além disso, a situação é temporária. Logo voltaremos “à programação normal”. Por isso, se seu pastor e líderes orientaram o fechamento do prédio onde se reúnem, respeitem, apoiem, orem, mobilizem-se de outras formas! Juntos abençoaremos o mundo!

(7) VOU OBEDECER A DEUS, NÃO A HOMENS COMO PEDRO ENSINA EM ATOS 5:29?

Em Atos 5:29 Pedro e os demais apóstolos estavam sendo perseguidos por pregar sobre Jesus Cristo. A perseguição vinha do Sinédrio e era focada em calá-los sobre a pregação do nome de Jesus. É o mesmo caso do fechamento temporário das igrejas atualmente? De forma nenhuma. Observe que Pedro ensinou muito bem que existem ordens de autoridades que seriam desrespeitadas, quando elas fossem de perseguição contra Cristo, de cerceamento do dever de proclamar o evangelho. Isso porque existia uma ordem superior de Deus para a proclamação da Palavra. Nesse caso, sim, eu não obedecerei a ordens de homens! Mas isso se estende a qualquer ordem das autoridades? Claramente que não!

Observe que Paulo também falou do tema e explicou que existem motivos justos onde as autoridades deveriam ser ouvidas e respeitadas: “Todo homem esteja sujeito às autoridades superiores; porque não há autoridade que não proceda de Deus; e as autoridades que existem foram por ele instituídas. De modo que aquele que se opõe à autoridade resiste à ordenação de Deus; e os que resistem trarão sobre si mesmos condenação” (Romanos 13:1-2). A pergunta é: Nossas autoridades estão perseguindo a fé, proibindo a pregação do evangelho, prendendo pregadores, matando pastores? Ou estão em seu papel trazendo medidas sensatas e corretas para abençoar o povo? É cristalino que a segunda opção é verdadeira! Sendo assim, a resistência a essas boas instruções das autoridades representa um erro do crente que a resiste!

O post 7 usos ERRADOS da Bíblia sobre o coronavírus e fechamento de igrejas apareceu primeiro em Esboçando Ideias.

Add Comment

Deixe uma resposta